Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » As armadilhas do crédito consignado a beneficiários do Auxílio Brasil

As armadilhas do crédito consignado a beneficiários do Auxílio Brasil

As armadilhas do crédito consignado a beneficiários do Auxílio Brasil (Imagem: Reprodução/Pixabay)

O crédito consignado liberado pela Caixa com base em R$ 600 do Auxílio Brasil tem um destino certo: aumentar a pobreza a partir do endividamento dos beneficiários. E quem são eles: a parte da população que já é a mais vulnerável num país que é rico e bonito por natureza. E olha que não precisa ser economista ou expert em matemática para entender essa equação.

Vamos aos juros cobrados. Como a própria Caixa admite, as taxas são mais altas do aquelas cobradas em outros modelos de empréstimos consignados. Ou seja, os juros de 3,5% ao mês chegam perto de 50% ao ano. O limite para o saque vai de 15% a 40% de R$ 600. Vamos lembrar que esse valor pode retornar aos R$ 400 a partir de janeiro, após o fim do processo eleitoral. Se isso se confirmar, o credor vai receber R$ 200 a menos, embora continue pagando pelo teto de R$ 600.

E não podemos esquecer que no Brasil o ‘spread’ bancário é dos mais altos do mundo. Significa dizer que os juros cobrados quando você empresta dinheiro do banco é menor do que ele paga quando usa o dinheiro que você deposita numa poupança, por exemplo. E esse juro alto quem vai pagar é a pessoa mais necessitada, aquela que sequer tem dinheiro pra colocar comida na mesa.

ÁREA DE RISCO

Por que cobrar uma taxa tão alta quando aquela praticada pelo mercado gira em torno de 2% ao mês? E mais uma vez a resposta vem do próprio banco em questão. É porque trata-se de uma área de risco. E claro, o banco não pode perder. Você já parou pra pensar o que vai ocorrer com essas famílias?

São cerca de 20 milhões de brasileiros que estarão na roda da extrema pobreza, fora do mercado consumidor, endividados. E qual a perspectiva de recuperação? Ah! O governo disponibiliza educação financeira. E você acha que uma pessoa com a barriga vazia, desempregada, com os filhos chorando de fome, vai querer pensar em educação financeira?

E alguém lembra do ‘mínimo existencial’  de R$ 303 por pessoa, regulamentado pelo presidente Bolsonaro em agosto? Esse valor já é vergonhoso para um país onde os preços dos alimentos sobem assustadoramente. Agora imagine você ‘receber’ R$ 600, mas ter um desconto de 40% , o equivalente a R$ 240 para o mês inteiro?

Como falar em mínimo existencial se os próprios governantes agem de forma contrária? Por tudo isso, o crédito consignado para mim representa uma caução para colocar o pobre brasileiro na mais extrema miséria.

 

NOVA PESQUISA

Bolsonaro e Lula (Foto: arquivo/RSN)

Uma pesquisa divulgada nesta quinta (13) pelo Instituto Paraná Pesquisa mostra empate técnico entre Lula e Bolsonaro. Conforme os números, Lula tem 51,9% dos votos válidos contra 48,1% do atual presidente. Foram entrevistadas 2020 pessoas, entre os dias 8 e 12 de outubro. O resultado em votos válidos inclui apenas os votos certos para um presidenciável, excluindo-se os votos brancos e nulos. É dessa forma que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulga o resultado das eleições.

De acordo com a Paraná Pesquisas, a margem de erro geral é de 2,2 pontos percentuais em um intervalo de confiança de 95%, e muda de Região para Região. No Centro-Oeste, onde foram feitas as 311 entrevistas, é de 5,7 pontos. A pesquisa foi contratada pelo Progressistas por R$ 190 mil, registrando o levantamento na Justiça Eleitoral sob o nº BR-08438/2022.

 

Sandro Alex (Foto: PSD)

Quem esteve em Guarapuava nesta quinta (13) foi o deputado federal reeleito Sandro Alex. Ele almoçou no Shopping Cidade dos Lagos, acompanhado pelo empresário Odacir Antonelli. Sandro Alex obteve 782 votos em Guarapuava.

 

Rubens Bueno (Foto: Divulgação)

O presidente licenciado do ‘Cidadania’ no Paraná, Rubens Bueno disse ao blog, nesta quinta (13), que o partido liberou os filiados neste segundo turno das eleições presidenciais. “Teve uma reunião na semana passada e houve essa deliberação”. No entanto, a Federação Nacional está alinhada com a coligação que tem Lula como candidato à sucessão de Bolsonaro. Hoje o Cidadania paranaense tem Helio Renato Wirbiski como presidente.

Conforme as informações, o Partido continua firme na base de apoio ao governador reeleito Ratinho Junior. Portanto, não existe qualquer possibilidade de fissura, principalmente, por causa das eleições presidenciais.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo