Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » Eleição do MDB rascunha mudanças no cenário político de Guarapuava

Eleição do MDB rascunha mudanças no cenário político de Guarapuava

MDB: Vereadora professora Bia, presidente da Câmara Pedro Moraes e Josiel Lima (Fotos: Divulgação)

A eleição do Diretório Municipal do MDB em Guarapuava durante a semana traz uma oxigenação no partido. Sob a liderança da vereadora Professora Bia, 384 filiados foram às urnas, marcando o maior encontro político dos últimos tempos em Guarapuava.

Mas o que chama a atenção e causa até questionamentos é o protagonismo da Professora Bia dentro das hostes emedebistas. Inicialmente, ela abriria mão da recondução à presidência em favor do empresário Josiel Lima. ‘Apadrinhado’ pelo deputado federal Sergio Souza e nas ‘graças’ do presidente estadual Anibelli Neto, entretanto, Josiel acabou ficando como vice de Bia.

No entanto, o viés do MDB ligado ao governador Ratinho Junior não esconde que prefere o empresário no comando do partido. Isso porque, com ele, é mais fácil o acesso a setores produtivos, principalmente, o agronegócio, onde Josiel atua.

Fortalecida pelo apoio do presidente da Câmara, vereador Pedro Moraes, a vereadora, porém, correu atrás e conseguiu ‘engordar’ o Diretório Municipal. Centenas de pessoas assinaram a ficha de filiação e, segundo a vereadora, não vai parar por aí.

É claro que a quase certa ida de Pedro Moraes para o MDB atrai os olhares de quem fica à espreita esperando o momento certo de agir. Pedro já conversou com a cúpula emedebista e descarta as conversas com o PDT com quem vinha se relacionando. Liderança política em ascensão, o presidente da Câmara, para onde for, leva com ele no mínimo dois vereadores. Essa condição causa brilho nos olhos de qualquer agremiação política.

Todavia, na balança entre Bia e Josiel, a vereadora tende mais para a esquerda, embora ela diga que faz parte do ‘Centrão’. E é justamente essa tendência declarada nas eleições de 2022, quando apoiou abertamente a reeleição do deputado federal Aliel Machado (PV), que coloca certo temor na cúpula estadual.

Muito próxima da bancada petista na Câmara, com quem vota quase sempre como oposição, Bia deixou de apoiar Josiel, então candidato a deputado pelo MDB, partido que ela mesma presidia. Além disso, emedebistas antigos ligados ao ex-senador Roberto Requião, hoje no PT, endossam apoio a Bia.

Essa situação leva a pensar que não está descartado o apoio e, em caso mais extremo, uma composição com o deputado Dr. Antenor, pré-candidato a prefeito pelo PT. No caso de Josiel na presidência, seria muito difícil. Mas por enquanto, com arestas aparadas entre a Professora Bia e Josiel, e com a aproximação de Pedro Moraes, as hostes locais ganham fôlego. Turbinado, o partido se prepara para ter protagonismo forte nas eleições de 2024, como defendem Anibelli Neto e Sergio Souza.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo