Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » O mito grego e o cansado de guerra

O mito grego e o cansado de guerra

Mito de Sísifo (Foto: Reprodução/Revista Aullido)

Você já ouviu falar sobre o mito de Sísifo, um personagem da mitologia grega considerado o mais inteligente e esperto dos mortais? Pois é. Por conta dessa autoconfiança, entretanto, ele desafiou e enganou os deuses. Por isso, recebeu um castigo terrível: rolar uma grande pedra montanha acima por toda a eternidade. Mas quando chegasse no topo, por causa do cansaço, a pedra rolaria montanha abaixo. Então Sísifo deveria novamente levá-la para o alto. Esse trabalho teria que ser feito todos os dias, por toda a eternidade.

E foi pesquisando sobre esse mito que encontrei um texto do jornalista René Ruschel na ‘Carta Capital’. Com o título ‘No Sul, a esquerda se une nas eleições estaduais – mas pesquisas são frustrantes’ ele faz uma análise sobre a tendência eleitoral no Sul do País. Conforme o jornalista, a esquerda sulista se une nas eleições estaduais. No entanto, segundo ele, as pesquisas são frustrantes.

Por estas plagas

Mas pedindo licença ao autor, faço um recorte nas plagas paranaenses. Se em 2018, Jair Bolsonaro ganhou no Paraná, e Lula tomou uma fatia do eleitorado neste ano, conforme mostra pesquisa de intenções de votos, o candidato ao Governo Roberto Requião, hoje no PT, encontra dificuldades. Uma delas é ‘cair no gosto do eleitor’. De acordo com pesquisa divulgada em 5 de abril deste ano, pelo Instituto IRG, o novo petista estava com 21,5% das intenções.

Ratinho Junior somava 53%. Atrás vinha Flavio Arns (Podemos) somando 8,6%, e Cesar Silvestri Filho (PSDB), com apenas 3,9%. Vale lembrar que Requião já assumiu o Governo por três mandatos e uma das três vagas do Paraná no Senador por duas vezes. Tempo suficiente para provar a que veio.

Apesar disso, conforme fontes deste blog, além da segunda colocação e com larga margem de voto atrás do governador, outra dificuldade é encontrar quem assuma a vaga de vice na chapa federada entre PT, PV e PC do B. E olha que ouvi isso de ‘companheiros’ que têm os ‘pés no chão’. Aliás, Ruschel também escreveu isso.

‘Velho de guerra’

Antes, porém, o ex-emedebista ‘velho de guerra’, deixou a agremiação na qual militou durante 40 anos. Isso porque a opção do partido foi continuar alinhada ao governador Ratinho Junior. E como escreveu René Ruschel, a saída requianista ocorreu pela “guinada reacionária e golpista da cúpula emedebista”. E por aí vai.

Entretanto, a julgar pelas ‘pedras’ que vem tendo pelo caminho, Requião, esse senhor de 81 anos, de cabelos brancos porque “passa água oxigenada’ [como brincou ele com esta jornalista nos estúdios do Portal RSN, recentemente], o mito grego, entre tantas outras interpretações, pode sugerir uma boa analogia.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo