Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » Pablo fica como vereador ou volta a ser secretário de Educação?

Pablo fica como vereador ou volta a ser secretário de Educação?

Pablo Almeida (Foto: Cris Sens/Assessoria Câmara)

O professor de educação física Pablo Almeida experimenta a sensação de pertencer à Câmara como vereador. Recorde de votos nas eleições de 2020, ele não chegou a legislar. Isso porque assumiu a Secretaria Municipal de Educação. Nessa pasta, segundo informações de fontes ligadas à administração municipal, ele detém 80% de aprovação. Se está com esse cacife todo não posso assegurar, pois não tenho a origem desse índice. Mas que ele tem o apoio de um grupo de professoras isso é certo. Aliás, um grupo prestigiou o retorno dele à Câmara e não faltou tietagem ao fim da sessão.

Mas como Pablo pediu exoneração, inicialmente, apenas para votar na eleição da Mesa Executiva do Legislativo, nessa terça (22), a pergunta é: Pablo volta para a secretaria? Conversei com ele e obtive a resposta. Se o prefeito [Celso Góes] me chamar, eu volto. Eu quero voltar”. Também perguntei ao prefeito na manhã desta quarta (23), mas ainda estou sem resposta.

Marcio não gostou

Marcio Carneiro (Foto: Cristina Esteche/RSN)

E por falar em eleição da Câmara o assunto ainda não se esgotou. O vereador Marcio Carneiro (Cidadania), que concorreu contra Pedro Moraes (Republicanos) não aceitou a derrota. Antes da eleição, num pronunciamento emocionado e tenso, ele alfinetou o grupo que deixou de votar nele. Mas o alvo principal dele foi o médico Rodrigo Crema a quem acusou de ter recebido dinheiro pelo voto.

Carneiro disse que já fez denúncia criminal e que possui o também vereador Elcio Melhem como testemunha. Segundo Marcio Carneiro, Crema teria dito aos dois sobre esse valor durante conversa na casa do médico. Este, por sua vez, refutou a acusação e disse que vai tomar as medidas judiciais cabíveis ao caso. Tudo isso, ao vivo, pela transmissão da sessão de ontem (22). Até o meio da tarde dessa terça, Marcio Carneiro se mantinha confiante de que sairia vencedor.

Debiasi recebe homenagem

Secretário de Comunicação e Cultura João Debiasi (Foto: Foto: Albari Rosa/AEN)

O secretário estadual da Comunicação Social e Cultura, João Evaristo Debiasi, foi condecorado com a medalha Tenente Max Wolf Filho, concedida pela direção do Museu Paranaense do Expedicionário e da Legião Paranaense do Expedicionário. A entrega ocorreu na cerimônia de comemoração do 76º aniversário da Legião Paranaense do Expedicionário, nessa terça (22).

A medalha Tenente Max Wolf Filho, instituída em 27 de agosto de 1974, tem a finalidade de perpetuar o reconhecimento da Legião às personalidades que tenham prestado serviços relevantes à entidade. A comenda foi concedida a Debiasi como uma forma de reconhecer o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura junto ao Museu. O espaço ganha visibilidade nesta gestão de Governo, com apoio de divulgação.

Além de reconhecer aqueles que apoiaram ou trabalharam em prol do Museu, a medalha também tem a finalidade de propagar a memória da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. O museu foi criado na década de 80 e a direção foi repassada ao Exército Brasileiro em 2017. O local conta com salas de exposições permanentes e temporárias, auditório e biblioteca.

Na praça em frente ao museu estão peças que representam as três forças armadas: âncora e torpedo (Marinha), carro de combate (Exército) e avião (Aeronáutica). O avião é representado por um Thunderbolt P-47, que fez parte do 1º Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira, na Itália.

Cristina joga duro

Cristina Silvestri (Foto: Assessoria Parlamentar)

A deputada Cristina Silvestri (PSDB) deu o volume do tom de como vai ser a atuação dela na bancada de oposição ao governador Ratinho Junior. Tão logo a Assembleia recebeu os projetos de lei do Executivo ela foi às redes sociais. Não são poucas as críticas feitas pela deputada. Ela critica, por exemplo, as propostas de privatização do Copel, aumento de tributos e criação de novas secretarias. O ex-prefeito Cesar Filho, também pelas redes sociais, desferiu críticas contra o Governo.

Presidente pede anulação de urnas

Presidente Bolsonaro (Foto: Arquivo/RSN)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) reapareceu. Nessa terça (22) ele e o presidente do Partido, Valdemar Costa Neto, entraram com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Eles insistem no pedido de votos feitos em modelos de urnas UE2009, UE2010, UE2011, UE2013 e UE2015 no segundo turno das eleições de 2022.

Conforme a alegação teriam ocorrido “desconformidades irreparáveis de mau funcionamento” em modelos antigos de urnas. O pedido está sendo analisado pelo TSE. A notícia inflamou apoiadores do Presidente. Lideranças bolsonaristas estão reunidos em frente a Assembleia Legislativa do Paraná, desde às 13h desta quarta (23), em Curitiba.

Moro se vê às voltas com a Justiça Eleitoral

Sergio Moro (Foto: Arquivo/RSN)

O senador Sergio Moro (União Brasil) encontra-se numa ‘saia justa’. Um parecer técnico conclusivo do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, recomenda que as contas dele sejam reprovadas. O parecer é assinado por Christiana Tosin Mercer, da Seção de Contas Eleitorais e por Paulo Sergio Esteves, da Coordenadoria de Contas Eleitorais e Partidárias do TRE/PR.

Conforme o Tribunal, no documento com 17 páginas, há seis inconsistências apontadas pelo parecer de diligências. São irregularidades no uso do fundo partidário; no fundo especial de financiamento de campanha. E ainda nas receitas arrecadadas; nas despesas; na prestação de contas. E por fim, nos gastos com militância de rua e aluguel de veículos. O ex-juiz apresentou uma documentação para responder as indagações, mas foi considerada insuficiente.

A campanha de Moro arrecadou R$ 5,1 milhões, a maior parte oriunda do fundo partidário. A maior despesa da campanha do ex-juiz foi com um escritório de advocacia, que recebeu R$ 800 mil. A segunda maior (R$ 426 mil) pagou táxi aéreo.

Alexandre Curi (Foto: Divulgação/Alep)

Com a criação de oito novas secretarias de Estado, no próximo mandato de Ratinho Junior, nomes já se colocam à disposição. Um deles é o deputado estadual eleito, Marcelo Rangel (PSD). Ele é cotado para assumir a Secretaria de Inovação. Se isso ocorrer, o governador contempla Ponta Grossa e Arapongas. É que Rangel já comandou o município. Arapongas porque quem assume a vaga possivelmente aberta na Assembleia é Pedro Paulo Bazana, que é dessa cidade.

Outro que pode deixar a Alep é Alexandre Curi (PSD). Deputado estadual mais votado nas últimas eleições e cotado para assumir a 1ª secretaria na nova Mesa Diretiva, ele, no entanto está no radar do Governo. O endereço seria a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedu). E tem mais: O presidente estadual do União Brasil, Felipe Francischini também quer uma secretaria. A preferência seria pela Infraestrutura e Logística.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo