Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » Pedro Moraes vai precisar ter pulso firme e promover mudanças

Pedro Moraes vai precisar ter pulso firme e promover mudanças

Pedro Moraes (Foto: Cris Sens/Ascom Câmara)

O presidente eleito na Câmara de Vereadores de Guarapuava, Pedro Moraes (Republicanos) é uma das grandes promessas no cenário político local. Ele já entrou para a história do legislativo por ser o vereador mais jovem, 37 anos, a assumir o comando da Mesa Executiva. Revelando-se um estrategista na condução da disputa, Pedro conseguiu deixar pra trás adversários veteranos como os vereadores Marcio Carneiro (Cidadania) e Elcio Melhem (Podemos).

Este último o ‘guru’ da campanha de Marcio. Bem, entre idas e vindas, Pedro agiu com cautela, conversando aqui e acolá, e acabou conquistando a confiança e o apoio da bancada feminina. Ou seja, assegurou quatro votos já na largada. Depois disso, contando com a lealdade do atual presidente João Napoleão – é assim que o novo presidente define -, a vinda do vereador Marcelinho, que abriu mão da candidatura, foi apenas mais um passo, seguido por outros vereadores.

Mas se o resultado final foi a vitória, o peso da ‘cadeira principal’ na Câmara vem ‘embalado’ por muitos desafios. E olha que não são poucos. Um deles vai ser aglutinar as forças adversárias. Pelo perfil da oposição interna, não vai ser fácil aglutinar os seis vereadores liderados por Marcio Carneiro. Outro vai ser recuperar a imagem desgastada do Legislativo Municipal. Aliás, nesse último mandato como presidente, João Napoleão iniciou o processo com os repasses de recursos para as obras do Cancer Center. Um projeto que, segundo Pedro Moraes, foi sugerido por ele, como membro da Comissão de Saúde da Câmara.

No entanto, outras iniciativas precisam pautar a nova Mesa, incluindo medidas drásticas. Uma delas são as diárias para vereadores que já renderam muita polêmica e ações judiciais por parte do Ministério Público. Há, inclusive, uma lista com ‘ranking’ dos vereadores que mais retiram diárias. No entanto, tudo indica que o líder estudantil ‘Pedrinho’ cresceu, amadureceu politicamente e se firma como Pedro Moraes, assim como a assessoria dele quer. Vamos apostar!

Celso Góes decidiu

Celso Góes (Foto: Secom)

O prefeito Celso Góes (Cidadania) decidiu terminar o ano promovendo mudanças, ou melhor, remanejamento que tanto queria. Essa era a intenção dele desde que se elegeu prefeito de Guarapuava em 2020. Como costuma dizer, era preciso ‘pagar’ compromissos assumidos na campanha que o elegeu e que se estenderia até o último pleito agora em 2022. Me refiro à eleição, principalmente, para deputados estaduais e federais.

Quanto ao governo estadual, Celso Góes ‘marchou’ ao lado de Ratinho Junior desde o início. Embora tivesse compromisso assumido com Cesar Filho que se mostrou o principal adversário do governador, com a saída do ex-prefeito de Guarapuava do cenário das eleições, as coisas ficaram mais fáceis para Celso Góes. Haja sorte! Agora a expectativa continua em torno das novas decisões do prefeito, uma vez que as exonerações ainda não terminaram, segundo ele mesmo diz. E não sobra nem mesmo alguns setores que fogem aos olhos da sociedade, como conselhos remunerados.

O que Celso Góes deseja é imprimir a marca dele na administração, bem ao seu modo, com pessoas da mais inteira confiança, escolhidas por ele, apenas dele. No entanto, as notícias futuras prometem ser alviçareiras, com obras por todos os lados. Para isso, ele aposta numa avalanche de recursos estaduais e federais. O prefeito conta com as emendas parlamentares prometidas por deputados que tiveram votos no município. Vamos esperar!

Gleisi vai ficar fora de ministério, por enquanto

Gleisi Hoffmann (Foto: Divulgação)

Informações que vêm lá de Brasília apontam que é grande a possibilidade da deputada federal e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, ficar fora dos ‘staff’ de ministros do novo governo. Embora desde a campanha esteja sendo o ‘braço forte’ do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, Gleisi deve ficar mesmo é no comando do Partido. A intenção de Lula, conforme a ‘fonte’ deste blog, é não mexer com os principais quadros do partido.

No caso de Gleisi, a saída dela da presidência vai gerar disputa pelo cargo. E tudo que Lula não precisa neste momento é se preocupar com tema como esse. Vale lembrar que o mandato da deputada no Diretório Nacional termina em dezembro de 2023 e que ela não pode concorrer à reeleição por já ter sido reeleita. A decisão foi comunicada após reunião fechada entre a cúpula nacional e o presidente eleito, nessa quinta (1º). As apostas no cenário político eram de que a deputada assumiria a chefia da Casa Civil. Uma possibilidade que fica aberta para janeiro de 2024.

Destino político de Richa será definido na terça

Beto Richa (Foto: Arquivo RSN)

O futuro político de Beto Richa e Jocelito Canto ainda não está definido. O julgamento que ocorreria nesta semana acabou transferido para a terça (6). Nesse dia o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julga o caso de indeferimento da candidatura do ex-prefeito de Ponta Grossa. Caso a decisão seja favorável a Jocelito, Beto Richa retorna à condição de suplente. Portanto, fica sem mandato. Jocelito teve a candidatura indeferida na última eleição, por ter sido condenado em uma ação civil pública por improbidade administrativa em 2002. Isso porque ele utilizou um policial militar como segurança pessoal.

Chiorato na equipe de transição

Arilson Chiorato, deputado estadual PT (Foto: Assessoria parlamentar)

E o Paraná ganha mais uma vaga na equipe de transição da presidência da República. Agora chegou a vez do deputado estadual Arilson Chiorato (PT). Conforme publicação no Diário Oficial da União nessa quinta (1°), ele integra o Grupo de Trabalho (GT) de Infraestrutura, coordenado pela ex-ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão Miriam Belchior.

Segundo informou Arilson, o GT abrange áreas estratégicas para o desenvolvimento do Brasil, como rodovias, ferrovias e portos. “Neste primeiro momento, um dos desafios é fazer um diagnóstico preciso para identificar as principais carências, para fazer uma completa reconstrução e inovação logística e de infraestrutura para o Brasil”. Aliás, na equipe de transição, o deputado também discutirá as concessões de rodovias, de maneira especial, a paranaense.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo