Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » Samuel deixa o PSD e assume filiação no ‘União Brasil’

Samuel deixa o PSD e assume filiação no ‘União Brasil’

Samuel com os deputados Luis Fernando Guerra e Artagão Junior (Foto: Cristina Esteche/Portal RSN)

A situação está começando a ficar bonita. Nesse embalo do ‘vou pra lá ou pra cá?’, às vésperas de fechar a janela partidária para as eleições deste ano, as ‘abóboras’ começaram a se ajustar. Mas conforme o andar da carruagem. Em Guarapuava, por exemplo, o vice-prefeito Samuel Ribas de Abreu, que também era secretário de Obras, pediu exoneração. Ele também trocou o PSD pelo União Brasil. Há quem diga que ‘ungido’ pelo governador Ratinho Junior e pelo núcleo político do governo. A julgar pela matemática política, Samuel fez certo. Afinal, a linha de corte do PSD pode ultrapassar os 45 mil votos. Já no União Brasil, segundo cálculos de entendidos, esse número cai para 35 mil. Mesmo assim é muito voto.

TEM MULHER NA PARADA

Mas quem também já deixou o primeiro escalão do prefeito Celso Góes foi Rosângela Virmond (Assistência Social). Ela sai em busca de uma vaga na Câmara Federal. A assistente social Elenita Luiza Lodi assume a Pasta.

O OTIMISMO DE GUTO SILVA

Guto Silva e o Tenente-coronel Joas, comandante do 16º BPM (Foto: Portal RSN)

Em Guarapuava, nesta quinta (31), o deputado estadual Guto Silva, que é pré-candidato ao Senado, distribuiu abraços. Ex-chefe da Casa Civil, o parlamentar colecionou ‘companheiros’ pelo Paraná afora. Em conversa com esta jornalista, ele disse que segue alinhado ao governador.

Numa disputa estratégica com o senador Alvaro Dias, que sonha com a reeleição, Guto Silva disse que está tranquilo. “Eu vou ao Senado e hoje no PP estamos conversando com outras forças políticas para obter apoio”. Guto, no entanto, sabe muito bem qual o apoio que deseja.

MORO SAIU ‘DE FININHO’

Ele nem bem entrou e já saiu. E ainda ficou tão desgostoso que trocou até o domicílio eleitoral de Curitiba para São Paulo. Estou me referindo ao ex-juiz Sergio Moro. Ungido pelo ‘Podemos’ como pré-candidato à sucessão do presidente Bolsonaro, Moro retornou ao Brasil e foi direto a Curitiba. Todavia, a antiga ‘República da Lava-Jato’ já não é mais a mesma e Moro permaneceu na base da pirâmide em pesquisas eleitorais pelo ‘Podemos’.  Então, nesta quinta (31) o ex-juiz assume o ‘União Brasil’, partido que terá a maior fatia do fundão eleitoral.

Entretanto, blogueiros de plantão arriscam dizer que o ex-juiz sairá candidato a deputado federal e que poderá obter a maior votação da história, mas por São Paulo. Há informações de que Moro aproveitou a troca e mudou o domicílio eleitoral para São Paulo. Caso isso não proceda, ele pode surpreender e disputar o Senado Federal. Seria adversário do ex-companheiro Alvaro Dias. Mas o fato é que ele desistiu de concorrer à presidência.

João Doria (Foto: Agência Brasil)

E o que podemos dizer sobre João Doria. Enfraquecido e sentindo-se abandonado dentro do próprio ‘ninho’, Doria acenou com a desistência da pré-candidatura à presidência da República. Horas depois, no entanto, após manifestação do presidente do PSDB, Bruno Araújo, Doria recua. É que Araújo ‘bancou’ o nome do governador de São Paulo como sendo o pré-candidato do PSDB.  Então [Doria] deixou o Palácio dos Bandeirantes para reassumir o projeto tucano.

DANIEL SILVEIRA CEDEU

Enquanto isso, em Brasília, após reagir à ordem judicial, o ‘bolsonarista’ Daniel Silveira cedeu. Afinal, não teve jeito mesmo. E o deputado federal saiu da superintendência da Polícia Federal com tornozeleira eletrônica. Ele é réu por estimular atos antidemocráticos e ameaçar instituições, entre elas o Supremo Tribunal Federal. Porém, só ‘baixou a guarda’ quando o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou, nessa quarta (30), o bloqueio das cantas bancárias. Isso para garantir o pagamento de multa diária de R$ 15 mil, caso o deputado continuasse se recusando a ser monitorado por tornozeleira eletrônica.

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo