Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » Se fizer delação premiada, suspeito perde advogado de defesa

Se fizer delação premiada, suspeito perde advogado de defesa

O ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de duplo assassinato, pela morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, pode ficar sem o advogado de defesa. Depois que ele anunciou que vai fazer delação premiada à Polícia Federal, o advogado Bruno Castro, disse que deixa o caso. O ex-policial encontra-se preso e teve a pena ampliada porque sumiu com as armas utilizadas nos crimes.

Marielle, que era vereadora pelo PSol , no Rio de Janeiro, foi morta no dia 14 de março de 2018. Ela tinha acabado de participar de um encontro com mulheres negras. O Governo quer a elucidação do crime até abril deste ano, após seis anos das mortes. Há suspeitas de que filhos do ex-presidente Bolsonaro tenham financiado milicianos para matar a ex-vereadora.

De lá para cá, milhões de vozes ecoam pelo Brasil a fora e chegou à ONU. Os pedidos são de justiça para aquela que era uma das grandes defensoras dos direitos humanos.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo