Cristina Esteche

Compromisso com o leitor

Início » Tem algo estranho no cenário político do Terceiro Planalto

Tem algo estranho no cenário político do Terceiro Planalto

Parque do Lago (Foto: Arquivo/RSN)

As eleições presidenciais ainda não terminaram. Entretanto, nos municípios a preocupação com 2024 já começou. Em Guarapuava, por exemplo, já surgem ‘apostas’ sobre quem poderá suceder, ou não, Celso Góes (CD) no comando do município. Mas há algo estranho em algumas parcerias.

Bem, os lances maiores para 2024 ficam por conta do atual vice, Samuel Ribas Abreu (União), que não alcançou o objetivo nas urnas. Ele concorreu a uma das 54 cadeiras na Assembleia Legislativa do Paraná.

Outra candidata em potencial é a biomédica Janaína Naumann (Republicanos). Um dos temores é quanto ao deputado eleito Dr. Antenor (PT). Há quem assegure que ele cumpre até o fim o mandato para o qual foi eleito. Mas também seria uma grande vitória o PT comandar Guarapuava pelas mãos dele.

No entanto a grande incógnita paira sobre o ex-prefeito Cesar Filho (PSDB). Sem mandato após duas tentativas frustradas nas eleições deste ano, o nome dele surge muito forte. Uma demonstração disso é que ele teve parte da responsabilidade sobre a reeleição da deputada Cristina Silvestri. Todavia, cabe a ele expandir e fortalecer a liderança em nível regional e retornar daqui quatro anos como candidato ao Governo ou ao Senado, como pretendido no último pleito.

Assim sendo, o nome natural fica por conta da deputada Cristina Silvestri. Mas tudo ainda depende da parceria de Celso Góes com o Grupo Silvestri. Vale lembrar que o grupo ‘Carlista’  já desembarcou da administração poucos dias antes destas eleições. Foi quando o então secretário de Obras Flavio Veras pediu exoneração do cargo. Ele era o ‘último moicano’ das hostes carlistas que restava na Prefeitura.

Bem, quanto a continuidade do núcleo Silvestri na Prefeitura parece que as eleições desenharam algo estranho. Me apego a uma declaração de Cesar Filho à uma emissora de rádio local. Respondendo uma pergunta do repórter ele observou que bastava ver o volume do apoio dado para a eleição do prefeito e aquele que Celso Góes deu à reeleição de Cristina. Como diz o velho ditado popular: “Para bom entender meia palavra basta”. Ou será que me aprofundei demais nas entrelinhas?

Queda de braço entre Lula e Bolsonaro

Bolsonaro e Lula (Foto: Arquivo/RSN)

Continua a ‘queda de braço’ na busca de apoios aos presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL). Nesta quarta (5), Lula conquistou o apoio de ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A senadora Simone Tebet (MDB) declarou apoio a Lula. Já Michel Temer, do mesmo partido, optou por Bolsonaro.

Não parou após a reeleição

Artagão Junior e autoridades de Boa Ventura do São Roque (Foto: Assessoria/gabinete parlamentar)

O deputado reeleito Artagão Júnior confirmou na Secretaria do Desenvolvimento Urbano (Sedu), nesta quarta (5), a autorização de licitação de pavimentação asfáltica em Boa Ventura de São Roque. A obra será feita em uma área de 2,540,11 metros quadrados. Terá serviços preliminares, drenagem e obras de artes correntes, base e sub-base. Assim como revestimento, paisagismo e urbanismo, calçadas e meio-fios.

Azar pro Jocelito se traduz em sorte para Beto Richa

Beto Richa (Foto: Arquivo/RSN)

Deu ruim para Jocelito Canto (PSD). O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE) indeferiu nessa terça (4) recurso de Jocelito e manteve negada a candidatura do ex-prefeito de Ponta Grossa. Ele recebeu mais de 74 mil votos nas urnas, mas fica de fora por estar inelegível. Azar para ele, sorte para Beto Richa que é o primeiro suplente. Mas ainda resta recursos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Leia outras notícias no Portal RSN.

Cristina Esteche

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo